ONDAS ARTIFICIAIS EM PRAIA DE MARICÁ

Sem título

O Brasil pode ganhar o primeiro recife artificial capaz de gerar ondas para a prática de surfe em uma praia local. A prefeitura de Maricá, no interior do Rio de Janeiro, comprou um projeto de um fundo artificial móvel, que será será instalado na praia de Barra de Maricá, cujo objetivo é enfraquecer a força das ondas na beira da praia, para, assim, formar uma arrebentação de alto nível e que possibilite ondas com formação tubular. A prefeitura já abriu licitação para pôr em prática o projeto, e o edital foi publicado no Diário Oficial do município no último dia 11 de maio.

         A estrutura já vem sendo desenvolvida há cerca de 10 anos por Maurício Carvalho de Andrade, em parceria com o engenheiro costeiro Luiz Guilherme M. de Aguiar.

Os dois, ao longo dos anos, realizaram diversos estudos em modelos numéricos de ondas e hidrodinâmicos, além de físicos, para, assim, alcançar a forma e o posicionamento para chegar ao resultado da colocação do fundo artificial. Além disso, foram feitos estudos navais e geotécnicos para que a estrutura resista aos esforços solicitados pelo meio.

O fundo artificial será constituído por tanques de flutuação que lhe permitem ser facilmente removido e transportado para outros locais, inclusive, podendo ser instalada em praias similares para realização de eventos. A estrutura projetada para Barra de Maricá terá, no total, 86 metros de comprimento por 64 metros de largura e 2,5m de altura, segundo o projeto divulgado pela prefeitura. Ela ficará localizada de frente para a Rua 5, na região central da Barra de Maricá, que tem 46 km de extensão. Segundo a prefeitura, a instalação ainda trará ganhos ambientais: o projeto prevê um detalhado monitoramento de todo o cordão litorâneo.

Apoio de Mineirinho – Campeão mundial de surfe em 2015, o brasileiro Adriano de Souza aprovou a iniciativa da montagem do fundo artificial em Maricá e a possibilidade de um novo reduto para o crescimento do surfe brasileiro. O surfista, ainda, projetou uma possível atração dos grande eventos do circuito mundial para o interior do Rio de Janeiro.

– Legal a iniciativa, só tem a acrescentar ao surfe brasileiro. Espero que seja implantada num local de tradição, como é o Rio de Janeiro. Tudo isso começou no Rio de Janeiro, o mundo do surfe. Mais uma vez inovando, criando algo novo. Com certeza, tem potencial para trazer grandes eventos, como a primeira divisão do circuito mundial, ou até a segunda divisão, que precisa de eventos, de iniciativas. Como eu sou de São Paulo, tenho que parabenizar os responsáveis por essa onda artificial, as pessoas envolvidas, que estão procurando melhorar e aprimorar o nosso esporte – disse o surfista em vídeo da prefeitura de Maricá.

Leia mais

Veja também

EMBARCANDO NA REAL

Precisamos decidir, para o bem de todos, que a pesca não tem nada a ver ...

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

SELO ARTE, CARCINICULTURA E CARDUME ASSOCIADO

Aberta consulta pública sobre boas práticas para concessão do Selo Arte a alimentos derivados do ...

O MACHADO DE KAFKA

“Penso que devemos ler apenas os livros que nos ferem, que nos apunhalam. Se o ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *