ITAIPU X CATARATAS

Sem título

Vazão de Itaipu chega a seis vezes o volume das Cataratas do Iguaçu.

A vazão no vertedouro da Usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, chegou a quase 9,3 milhões de litros de água por segundo na manhã de domingo (12/06). O excesso de água escoado pelas três calhas – condição rara, registrada pela última vez no dia 22 de novembro de 2015 – é o equivalente a seis vezes o volume normal das Cataratas do Iguaçu.

Depois de dois meses fechado, o vertedouro voltou a abrir de forma ininterrupta no dia 1º de junho, o que não ocorria desde fevereiro e março, quando o excedente de água do reservatório – não usado na produção de energia – foi escoado por 40 dias.

Inicialmente, a previsão era de que as calhas ficariam abertas por pelo menos dez dias, o que acabou se estendendo. A Itaipu recebe água de outras 50 usinas de médio e grande portes instaladas acima de seu reservatório.

Carga máxima – Segundo a assessoria de imprensa da hidrelétrica, a usina está gerando energia em carga máxima. Neste ano, por exemplo, Itaipu bateu vários recordes de produção: melhores janeiro, fevereiro, bimestre, trimestre, quadrimestre, maio e período de cinco meses de todos os 32 anos de operação.

Neste primeiro semestre, Itaipu tem a expectativa de superar o recorde de 51 milhões de MWh. Em duas vezes, 2012 e 2013, a Itaipu atingiu os 50 milhões de MWh nos primeiros seis meses do ano. Foram os dois anos de maior produção da usina. Em 2013, Itaipu estabeleceu o recorde mundial da hidrelétrica, com 98,6 milhões de MWh.

Confira: G1

Itaipu

Cataratas

Veja também

EMBARCANDO NA REAL

Precisamos decidir, para o bem de todos, que a pesca não tem nada a ver ...

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

PESCADORES E MARINHEIROS

Pescadores portugueses estão à beira de um ataque de nervos. Comandante do porta-aviões USS Theodore ...

A PESTE E AS RUÍNAS

A peste é o nosso calcanhar de Aquiles. A tragédia está batendo em nossa porta ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *