ZONAS MORTAS NOS OCEANOS

Espalhadas por 245 000 km2, as zonas mortas, regiões sem oxigênio, aumentam nas regiões costeiras e no mar alto e são causadas por pesticidas e pelo aquecimento global.

            sem-titulo1Ao largo da Índia, na Baía de Bengala, a  vida marinha corre o risco de desaparecer. Esta área de 60 000 km2, duas vezes o tamanho da Bélgica, é agora uma “zona morta”. Um estudo liderado pela Universidade do Sul da Dinamarca e publicado na revista Nature Geoscience 05 de dezembro alerta sobre a instabilidade da região. “Hoje, a Baía de Bengala está em um estágio crítico. A concentração de oxigênio é tão baixa que só precisa de pequenas condições de mudança para sufocar o sistema oceânico”, diz Laura Bristow, co-autora do estudo e biogeoquímica do Instituto Max Planck, em Munique.

As zonas mortas, ou áreas de hipóxia, são regiões do oceano onde o nível de oxigênio é muito baixo, causando a asfixia da fauna marinha. “Todas os organismos que precisam de oxigênio para respirar fogem destas áreas”, diz Paul Treguer, biogeoquímico e professor emérito da Universidade de Brest. “Espécies de imóveis  tais como moluscos morrem e bactérias metanogênicas prosperam. ”
Este  fenômeno é naturalmente causado por condições meteorológicas extremas ou correntes especiais do oceano. Ele sempre existiu na história do oceano moderno. No entanto, a situação está piorando desde os anos 1980. Em 2003, um relatório da ONU estimava em 150 o número de zonas mortas. Cinco anos depois, um estudo publicado pelo Instituto de Ciência Marinha da Virginia já falava em 400. As zonas mortas são encontradas principalmente no sul do Pacífico, no mar Báltico, na costa da Namíbia ou no Golfo do México.

 

Em francês

Zonas mortas dos oceanos

Ajude a proteger nossos oceanos:

 

Veja também

ALÉM DA PONTA DO ICEBERG

Iceberg 300 mil vezes maior que o do Titanic dá ‘piruetas’ a 45 km da ...

FOGO E GELO

Onda de calor quebra camada de gelo marinho mais ‘antiga e espessa’ do Ártico. Para ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *