Home » Destaques » AINDA O POLÊMICO SORTEIO DA TAINHA

AINDA O POLÊMICO SORTEIO DA TAINHA

Redução de licenças para pesca industrial da tainha afetará 700 pescadores em SC, prevê sindicato. Ministério sugere que armadores migrem para pesca de outras espécies, do contrário haverá prejuízo.

O coordenador da Câmara Setorial do Cerco do Sindicato dos Armadores e da Indústria da Pesca de Itajaí e Região (Sindipi), Agnaldo Hilton dos Santos, calcula que cerca de 700 pescadores que trabalham com a pesca industrial da tainha em Santa Catarina devem ficar fora de atuação com a redução de licenças.

Com relação a 2016, o número máximo de autorizações diminuiu em cerca de 20%. Levando em conta a capacidade dos barcos, durante o sorteio, apenas 18 embarcações foram selecionadas em todo o país. Dez delas têm inscrição estadual (RGP- Registro Geral da Atividade Pesqueira) de Santa Catarina, mas podem estar em atuação em outras localidades.

Mudança para outra espécies – O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) confirmou nesta sexta-feira, dia 16 de maio, que a redução do número de licenças concedidas a armadores para a pesca da tainha deve afetar o setor, mas a restrição é necessária para não prejudicar o manejo.

“Prejuízos socioeconômicos com certeza ocorrerão, caso os armadores não migrem para a pesca de outras espécies”, disse em nota o coordenador-Geral de Registro, Monitoramento e Controle do Secretaria de Aquicultura e Pesca (SAP), do Mapa, Vinicius Augusto de Sá.

Como exemplo aos armadores, Sá sugere práticas de outros setores da indústria pesqueira. “Informamos que a frota sardinheira, que não foi selecionada, possui outras alternativas de pesca, como exemplo, a anchova”, disse.

Ainda segundo Sá, a redução de licenças está prevista no Plano de Gestão da Tainha ocorre para “reduzir o esforço pesqueiro no período de vida mais crítico da espécie, o período reprodutivo, proporcionando o desenvolvimento sustentável da atividade”.

Segundo o Mapa, após a entrega de documentação, a previsão de liberação de entrega de licenças é a próxima terça-feira, dia 31 de maio. Depois de publicadas em Diário Oficial, os armadores têm dois dias para contestar os resultados. A safra começa em 1º de junho e vai até 31 de julho.

Licenças liberadas em Santa Catarina – Nesta sexta-feira (26), o Mapa publicou a lista de selecionados. Segundo o documento, 10 barcos com registro feito em Santa Catarina foram selecionados. Entretanto, de acordo Santos, apenas seis desses barcos atuam na orla catarinense.

Na quinta-feira, dia 26 de maio, o sindicato chegou a dizer que cinco embarcações catarinenses haviam sido selecionadas. Entretanto, o sindicato aguardava a confirmação do número final de selecionados com ministério, e informou que o número inicial divulgado foi baseado no áudio da transmissão do sorteio, feita pela internet.

 

Redução de licenças de tainha e migração para outras espécies

 

Pesca industrial da tainha terá apenas 11 barcos catarinenses:

 

Além disso, Verifique

SARDINHA E INSULTO

Setor da sardinha diz que parecer científico é um “insulto” aos sacrifícios dos pescadores. Isso ...

OSTRAS E MEXILHÕES

Toxina interdita cultivo de ostras e mexilhões em todo o litoral de Santa Catarina. Exames ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*