Home » Destaques » SAPERJ EM AÇÃO

SAPERJ EM AÇÃO

O Saperj não está parado. Leia a seguir informes do Comandante Flavio Leme, Assessor Técnico do SAPERJ e Presidente da Comissão Nacional da Pesca da CNA.

 

ENTREPOSTO  NITERÓI

Realizamos no dia 12 de uma visita ao Terminal Pesqueiro Publico de Niterói ( EX-CIPAR) para avaliar a possibilidade futura de ser utilizado como ponto de descarga para a nossa frota pesqueira.

A visita foi promovida pelo Secretario de Desenvolvimento de Niterói,  Luis Paulino.

Além da comitiva da Prefeitura estavam presentes o Superintendente da Agricultura do RJ, Essiomar e o atual coordenador da pesca no RJ do MDIC, Jayme.

Também acompanharam a visita o Luis Penteado, da FNTTAA, e Antonio Moreira do Sindicato dos Pescadores.

Realmente o estado atual do Terminal é deplorável e, mesmo nunca sendo usado, terá que passar por muitos reparos para poder ser utilizado.

O objetivo da Prefeitura é reivindicar a posse do Terminal e anexar uma área ao lado, cujo terreno pertence a ela e onde funciona uma  usina de asfalto, para poder ampliar o cais de atracação das embarcações e espaço de manobra para caminhões.

Também será estudada a possibilidade da construção, nesta nova área, de uma estrutura para recepção e comercialização de pescado.

Obviamente, o empreendimento só será viável se for realizada a dragagem do canal, o que deixamos bastante enfatizado.

No dia 13, também atendendo ao convite do secretário Luis Paulino também participamos de uma visita ao Mercado de Peixe São Pedro onde a Prefeitura pretende revitalizar a área e incentivar a criação de um polo gastronômico de pescado.

O interessante na visita foi que eu conheci o Coronel Cony, diretor de planejamento do trânsito de Niterói, onde tive a oportunidade de comentar com ele a necessidade de autorizar o estacionamento de carros em frente ao nosso Sindicato.

Ele acenou a possibilidade de permitir a parada temporária de carros, do tipo carga e descarga.

 

 

PESCARIA DE BONITO LISTRADO COM ISCA-VIVA

Exmo. Sr. Vice-Almirante Lima Filho

MD Diretor da Diretoria de Portos e Costas

Marinha do Brasil

 

Inicialmente agradecemos a oportunidade que nos foi concedida para apresentar a importância que representa a pescaria de bonito listrado com isca-viva, responsável pelo fornecimento da matéria prima para o nosso parque industrial de atum enlatado, que produz 160 milhões de latas/ano de atum em conserva, empregando diretamente cerca de 1000 pescadores e, em toda cadeia produtiva, mais de 15 mil trabalhadores.

Todavia, como foi explanado na apresentação, a pesca de bonito listrado com isca-viva vem sendo impactada fortemente pela presença das plataformas de extração de petróleo, notadamente nas Bacias de Campos e Santos, devido à concentração deste recurso pesqueiro nas proximidades das plataformas, que funcionam como verdadeiros atratores artificiais de peixe, mas que, por requisitos de segurança estabelecidos nas Normas da Autoridade Marítima (NORMAM) , os barcos não podem pescar a menos de 500 metros das plataformas.

A busca de uma solução para diminuir a atração que estas estruturas exercem sobre os cardumes de bonito listrado torna-se imperiosa para a continuidade desta importante cadeia produtiva de pescado, altamente sustentável, e que contribui para o desenvolvimento socioeconômico do Brasil com o seu potencial para gerar alimento, emprego, renda e divisas para o país, como também no aspecto estratégico, pela ação de presença na área marítima que engloba a nossa Zona Econômica Exclusiva.

Neste mister, solicitamos o apoio desta Diretoria para interagir com outros parceiros, principalmente a PETROBRAS, que opera cerca de 130 plataformas/navios sonda nas Bacias de Petróleo acima citadas, a fim de implementar um projeto piloto para a instalação de boias atratoras, de forma a poder afastar os cardumes da zona de segurança das plataformas e assim possibilitar que nossas embarcações possam continuar a exercer a sua atividade de pesca, respeitando as normas da autoridade marítima.

Consultamos, também, a possibilidade de indicar um representante da PETROBRAS para que possamos iniciar os contatos preliminares com aquela empresa.

Respeitosamente.

Flavio Leme

Presidente da Comissão Nacional da Pesca da CNA

Assessor Técnico do SAPERJ

 

 

 PREPS

 

 

Dois barcos filiados ao SAPERJ testaram por mais de três meses o sistema da CarrierWeb e a performance e o resultado do equipamento atendeu plenamente as nossas expectativas, com uma confiabilidade superior ao sistema da OnixSat.

Durante todo período de teste não ocorreu perda de sinal, ao contrário do sistema da ONIX.

Ademais, a estrutura de apoio desta empresa é bem mais eficiente do que a empresa que hoje presta serviço para as embarcações do RJ.

Permitir que uma nova empresa, já homologada inclusive, entre no mercado será uma maneira de flexibilizar a oferta do produto para os armadores.

Importante tomar conhecimento na revista Pesca e Mar, nº 170 de JULHO/AGOSTO, e no site do SAPERJ, da matéria Reflexão Contemporânea sobre o PREPS e a arquitetura proposta pela empresa para o sistema.

 

Além disso, Verifique

SARDINHA E INSULTO

Setor da sardinha diz que parecer científico é um “insulto” aos sacrifícios dos pescadores. Isso ...

OSTRAS E MEXILHÕES

Toxina interdita cultivo de ostras e mexilhões em todo o litoral de Santa Catarina. Exames ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*