AS PLANTAS DE UM SONHO

O SAPERJ encaminhou as plantas do projeto básico do Entreposto de Pesca de Niterói  para o Secretário de Desenvolvimento Econômico Luiz Paulino de Carvalho Moreira Leite, que agendou uma reunião com o Prefeito de Niterói para apresentar o projeto elaborado sob a orientação do próprio SAPERJ.

Ressaltamos que para o projeto ser viável duas condições básicas terão que ser atendidas:

  • Anexação dos terrenos ao lado do terminal que já está construído (ex-CIPAR); e
  • Dragagem da bacia de manobra em toda parte frontal do cais (cerca de 180 metros de extensão pelo novo projeto.

As seguintes providências deverão ser tomadas pela Prefeituras: receber da União (MAPA ou MDIC) a gestão do atual Terminal (ex-CIPAR);

  • Desapropriação do terreno da usina de asfalto ao lado do Terminal; incorporar ao projeto o terreno da EMUSA, empresa da Prefeitura, ao lado da usina de asfalto;
  • Elaboração do projeto executivo do Entreposto; e
  • Edital para construção do Entreposto e concessão para operação pelo sistema PPP.

Enfim, continuamos na batalha para ter o tal sonhado Entreposto, perseverar sempre, desistir nunca…

Eis os termos do ofício, assinado  por Alexandre Guerra Espogeiro, Presidente do SAPERJ, e Luís Rodrigues Leite Penteado, Vice-Presidente da FNTTAA (Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Afins:

O Sindicato dos Armadores de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, SAPERJ, entidade representativa da classe dos armadores de pesca, que tem como foco de atuação o desenvolvimento da pesca comercial industrial do Rio de Janeiro e a Federação Nacional dos Trabalhadores de Transporte Aquaviários e Afins, FNTTAA, representante dos pescadores embarcados na frota comercial da pesca industrial, têm a honra encaminhar a Vossa Excelência as plantas do projeto básico para a construção do Entreposto de Pesca de Niterói.

Os atuais locais de desembarque pesqueiro em Niterói e São Gonçalo são provisórios desde a desativação do terminal da Praça XV em 1992.

Os cais de desembarque na Baía de Guanabara apresentam condições precárias, o que faz grande parte da frota fluminense desembarcar em outros estados e municípios como Cabo Frio, Angra dos Reis e Itajaí em Santa Catarina.

Não existe, no Estado, entreposto pesqueiro que atenda as demandas do setor.

A implantação do Entreposto de Pesca de Niterói irá proporcionar o aumento da produção pesqueira no Estado do RJ, incentivando a agregação do valor ao produto pesqueiro e principalmente alavancando as condições econômicas e  de trabalho para pesca comercial industrial e artesanal.

Certo das ações desta Secretaria de Desenvolvimento para a viabilização da construção do Entreposto de Pesca de NITERÓI renovamos nossos votos de estima e consideração.

Veja e confira as plantas do futuro Entreposto de Pesca de Niterói na edição 172 da revista Pesca & Mar

 

Veja também

PALAVRA DO PRESIDENTE: TUDO QUE SEU MESTRE MANDAR

PALAVRA DO PRESIDENTE: TUDO  QUE SEU MESTRE MANDAR Tomar decisões de cima para baixo, sem ...

SAPERJ EM AÇÃO

 Acompanhe as últimas notícias sobre as iniciativas sobre as batalhas do nosso sindicato. Realizamos, no ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *