AS PLANTAS DE UM SONHO – SAPERJ

AS PLANTAS DE UM SONHO

O SAPERJ encaminhou as plantas do projeto básico do Entreposto de Pesca de Niterói  para o Secretário de Desenvolvimento Econômico Luiz Paulino de Carvalho Moreira Leite, que agendou uma reunião com o Prefeito de Niterói para apresentar o projeto elaborado sob a orientação do próprio SAPERJ.

Ressaltamos que para o projeto ser viável duas condições básicas terão que ser atendidas:

  • Anexação dos terrenos ao lado do terminal que já está construído (ex-CIPAR); e
  • Dragagem da bacia de manobra em toda parte frontal do cais (cerca de 180 metros de extensão pelo novo projeto.

As seguintes providências deverão ser tomadas pela Prefeituras: receber da União (MAPA ou MDIC) a gestão do atual Terminal (ex-CIPAR);

  • Desapropriação do terreno da usina de asfalto ao lado do Terminal; incorporar ao projeto o terreno da EMUSA, empresa da Prefeitura, ao lado da usina de asfalto;
  • Elaboração do projeto executivo do Entreposto; e
  • Edital para construção do Entreposto e concessão para operação pelo sistema PPP.

Enfim, continuamos na batalha para ter o tal sonhado Entreposto, perseverar sempre, desistir nunca…

Eis os termos do ofício, assinado  por Alexandre Guerra Espogeiro, Presidente do SAPERJ, e Luís Rodrigues Leite Penteado, Vice-Presidente da FNTTAA (Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aquaviários e Afins:

O Sindicato dos Armadores de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, SAPERJ, entidade representativa da classe dos armadores de pesca, que tem como foco de atuação o desenvolvimento da pesca comercial industrial do Rio de Janeiro e a Federação Nacional dos Trabalhadores de Transporte Aquaviários e Afins, FNTTAA, representante dos pescadores embarcados na frota comercial da pesca industrial, têm a honra encaminhar a Vossa Excelência as plantas do projeto básico para a construção do Entreposto de Pesca de Niterói.

Os atuais locais de desembarque pesqueiro em Niterói e São Gonçalo são provisórios desde a desativação do terminal da Praça XV em 1992.

Os cais de desembarque na Baía de Guanabara apresentam condições precárias, o que faz grande parte da frota fluminense desembarcar em outros estados e municípios como Cabo Frio, Angra dos Reis e Itajaí em Santa Catarina.

Não existe, no Estado, entreposto pesqueiro que atenda as demandas do setor.

A implantação do Entreposto de Pesca de Niterói irá proporcionar o aumento da produção pesqueira no Estado do RJ, incentivando a agregação do valor ao produto pesqueiro e principalmente alavancando as condições econômicas e  de trabalho para pesca comercial industrial e artesanal.

Certo das ações desta Secretaria de Desenvolvimento para a viabilização da construção do Entreposto de Pesca de NITERÓI renovamos nossos votos de estima e consideração.

Veja e confira as plantas do futuro Entreposto de Pesca de Niterói na edição 172 da revista Pesca & Mar

 

Veja também

FESTIVAL DO CAMARÃO EM PARATY 2018

FESTIVAL DO CAMARÃO EM PARATY 2018 Tradicionalmente, o  Festival do Camarão foi idealizado visando angariar ...

PALAVRA DO PRESIDENTE: TUDO QUE SEU MESTRE MANDAR

PALAVRA DO PRESIDENTE: TUDO  QUE SEU MESTRE MANDAR Tomar decisões de cima para baixo, sem ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *