PANORAMA DOS PORTOS

PANORAMA DOS PORTOS

Tribunal de Contas da União cobra maior eficiência nos portos.   Forças de Segurança realizam operação no Complexo Portuário de Itaguaí. Em dois anos, dobra exportação de gado vivo no porto de São Sebastião

Auditores verificaram que a profundidade do canal em alguns berços era inadequada (Foto: Carlos Nogueira/AT)

 

Baía de Sepetiba, em Itaguaí / Foto: Márcio Alves / Agência O Globo

 

Alvos de críticas de entidade de proteção animal, mas vistas como um importante mercado pelos pecuaristas brasileiros, as exportações de gado vivo dobraram no período de dois anos no porto de São Sebastião, no litoral norte paulista / Crédito: Folha de S. Paulo.

 

O Tribunal de Contas da União (TCU) determinou que as autoridades ligadas ao setor portuário adotem medidas para melhorar a eficiência, reduzindo tempo e custos nas operações dos complexos marítimos do País.

A decisão foi tomada em audiência no início do mês, que tomou como base uma auditoria realizada por técnicos do órgão entre agosto e dezembro do ano passado. Nesse período, eles avaliaram a atuação das companhias docas no provimento de infraestrutura dos portos organizados, o processo de emissão da Licença de Importação pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e a regulação da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) sobre terminais portuários na importação e exportação de contêineres.

Um dos principais gargalos apontados pelos técnicos foi a diminuição da profundidade dos acessos aquaviários, que seriam resultado de falhas na dragagem de manutenção. Em Santos, os auditores verificaram que 22 de 54 berços de atracação estavam com profundidade inferior à prevista em projeto, o que poderia limitar a atracação dos navios de maior calado.

Operações – Cerca de 4 mil contêineres do Complexo Portuário de Itaguaí, na região metropolitana do Rio de Janeiro, foram auditados durante operação conjunta das Forças Armadas, Polícia Federal e Receita Federal. A fiscalização, iniciada no dia 24 de setembro visa o combate ao tráfico de drogas e de armas.

De acordo com balanço divulgado pelo Comando Militar do Leste, foram realizadas 406 revistas pessoais e de veículos. Os militares, auditores e policiais cercaram o porto e revistaram cerca de cem embarcações, incluindo um navio mercante. Pelo menos sete embarcações foram notificadas pela Marinha do Brasil, que realiza bloqueio e cerco marítimo na Baía de Sepetiba.

Gado embarcado – Conforme dados da Companhia Docas de São Sebastião, enquanto em 2016 foram embarcadas 46 mil cabeças de gado no porto, o total subiu para 51 mil, em 2017, e já alcançou, 92.388 cabeças de gado somente nos sete primeiros meses deste ano.

O total, porém, já é maior que esse, pois no último dia 12 5.400 bois vivos embarcaram no navio Queensland, em operação acompanhada pela Folha.

O Brasil é o segundo maior exportador de gado vivo, atrás da Austrália, num mercado que também tem como fortes concorrentes EUA e México. Os portos paulistas —Santos e São Sebastião— representaram 18% das exportações de bois vivos do país em 2017, sendo 6,6% em Santos.

Além deles, o país exporta o chamado gado em pé principalmente por meio dos portos de Barcarena (PA) e Rio Grande (RS). Barcarena transportou 267 mil bois vivos em navios no ano passado, mais de 60% do total do país.

Para os pecuaristas, a exportação de animais vivos é até 35% mais vantajosa em relação à comercialização do gado no mercado interno. O principal destino é a Turquia

 

Leia mais:

Veja também

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

KUNG FU NO MAR

KUNG FU NO MAR         O barco brasileiro “Oceano Pesca I” foi ...

ERNST HAECKEL E O ART NOUVEAU

      Ernst Heinrich Philipp August Haeckel (1834-1919) foi um zoólogo, naturalista, filósofo, médico, ...