A VIDA É CURTA, ENTÃO CURTA O VINHO

Uma cidade francesa envelhece vinho no fundo mar. Mas não só ela. Vinícola brasileira envelhece espumante no fundo do mar francês. Vinhos amadurecendo no fundo do Golfo de Biscaia ou descansando com blues & jazz. No mar da Croácia. A vida é curta, então curta o vinho. No fundo do mar.

Na costa da Bretanha, a temperatura do fundo do mar mantém-se a 9-10ºC, temperatura equivalente à de uma adega profunda / Imagem: EMMANUEL DONFUT/BALAO

 

A Miolo é a primeira vinícola brasileira a realizar a imersão de garrafas em cave submarina / Crédito Revista Adega

 

Piero Lugano, um artista, produtor e comerciante de vinhos em Chiavari, na Riviera Italiana, estoca seus vinhos no fundo do mar há vários anos / Crédito: Invinoviajas

 

Como proprietário da loja de vinho Cave de l’Abbaye St-Jean e sócio na escola de culinária L’École du Goût, Yannick Heude, sommelier e comerciante de vinho, mantém um pé na gastronomia local e outro na baía. O mar dá à cultura da cidade de St-Malo o que Heude descreve como “um sabor salgado”, que está presente tanto em pratos locais quanto na identidade malouin.

“Temos la terre et la mer (a terra e o mar) que se misturam para ajudar nossos chefs a criar uma culinária extraordinária. É simples, precisa e revigorante”, afirmou.

Uma ideia que traduz essa mescla surgiu há 15 anos durante uma viagem de barco de Heude com seus amigos. “Havia um pescador, um velejador, um restaurateur e eu – um sommelier”, explicou. “Um de nós esperava um bebê e disse, ‘olha, eu deveria colocar um pouco de vinho sob a água para comemorar o nascimento do meu filho’. E eu respondi, ‘bem, eu posso organizar isso se quiser’.”

Guardar uma garrafa de vinho para envelhecer em celebração ao nascimento de uma criança é uma prática comum entre os enófilos, mas Heude explicou que a ideia de envelhecer o vinho no mar nunca tinha ocorrido. E o pequeno feito – em que 12 garrafas de Fiefs Vendéens, do Vale do Loir, foram dispostas no fundo do porto de St-Malo – tornou-se  l’Immersion, uma tradição anual que virou um fenômeno nacional.

Tradição se forma – Na costa da Bretanha, a temperatura do fundo do mar fica entre 9º e 10º C – o equivalente à temperatura de uma adega profunda -, e a água protege o vinho dos raios UV. Além disso, o vai-e-vem de uma das mais intensas marés da Europa, que flui duas vezes ao dia, se assemelha à técnica já usada no envelhecimento de vinho, especialmente em Champagne, conhecida como remuage. O processo de lentamente virar a garrafa de vinho à medida que ele envelhece evita que os sedimentos fiquem em um lado ou no fundo e mantém a claridade da bebida.

 Como regra geral, Heude diz que os vinhos levemente filtrados sofrerão transformações mais perceptíveis após o período debaixo d’água. Como as marés movem o sedimento natural da garrafa, as notas de sabor do vinho se aprofundam.

A cidade francesa que envelhece vinho no fundo do mar

https://viagem.uol.com.br/noticias/bbc/2018/11/09/a-cidade-francesa-que-envelhece-vinho-no-fundo-do-mar.htm

Adega na Croácia envelhece vinhos no fundo do mar.

http://g1.globo.com/globo-news/conta-corrente/videos/v/adega-na-croacia-envelhece-vinhos-no-fundo-do-mar/5855216/

 Vinícola brasileira envelhece espumante no fundo do mar francês

https://revistaadega.uol.com.br/artigo/vinicola-brasileira-envelhece-espumante-no-fundo-do-mar-frances_10875.html

 Vinhos amadurecendo no fundo do mar ou descansando com blues & jazz

http://www.invinoviajas.com/2013/11/vinhos-amadurecendo-no-fundo-do-mar-ou_26/

Le vin – Georges Brassens

https://www.letras.mus.br/brassens-georges/51279/

 

Veja também

DIETA FLEX

Estudo mostra que se o mundo quiser limitar as mudanças climáticas, a escassez de água ...

PEIXE MORTÍFERO

PEIXE MORTÍFERO Uma cidade do Japão transmitiu um alerta de emergência depois que porções potencialmente ...