NO MAR DOS OUTROS

Fragata do Uruguai abriu fogo contra barco pesqueiro do Brasil, o “Tatuíra”. Barco foi apreendido por pesca ilegal e seus 10 tripulantes foram levados para o porto de La Paloma.

O barco brasileiro “Tatuíra” realizava pesca ilegal de corvina, badejo e possivelmente também de atum em águas uruguaias / Foto: Armada Nacional / Marinha do Uruguai / Divulgação / CP
A fragata ROU 1 Uruguay abriu fogo, disparando tiros de advertência. O governo uruguaio intensificou há dois anos os procedimentos de vigilância e reconhecimento na Zona Econômica Exclusiva (ZEE) de 142.166 km² sobre o mar – Crédito: Infodefensa

 

A Marinha do Uruguai apreendeu um navio médio do Brasil, o “Tatuíra”, que realizava pesca ilegal de corvina, badejo e possivelmente também de atum. Foi na madrugada de domingo, 13, em águas territoriais uruguaias, a cerca de 130 km a nordeste do movimentado porto de La Paloma.

Na operação, a fragata ROU 1 abriu fogo, disparando tiros de advertência pouco adiante da embarcação comercial, matriculada no Rio Grande do Sul, para bloquear uma tentativa de fuga. O navio em condição irregular foi avistado primeiro por um voo de patrulha da aviação naval, que acionou o esquema de patrulha e colocou a fragata em rota de interceptação acelerada. O Tatuíra foi alcançado por volta das 5 horas.

O comandante recebeu ordens de desligar as máquinas, permitir a abordagem por um grupo de fuzileiros e depois redirecionar o seu percurso rumo a La Paloma. O barco ainda tentou escapar do cerco, tomando a direção dos limites brasileiros. “Nessa manobra quase colidiu com o navio militar; foi necessário abrir fogo”, disse um porta-voz do Comando Geral da Armada (CGA).

 No terminal marítimo, os dez tripulantes e o pesqueiro foram entregues à polícia local e às autoridades da Diretoria de Recursos Aquáticos. Em nota oficial, a Marinha do Uruguai informou que quatro dos seis porões de bordo já estavam cheios no momento do apresamento.

A empresa proprietária da embarcação será processada por pesca ilícita, a mesma acusação que deve pesar sobre o pessoal detido. Terá de ser paga uma multa arbitrada por um juiz. A carga foi confiscada.

 Na operação de interceptação do “Tatuira”, a fragata ROU 1 Uruguay levava a bordo um time de fuzileiros, combatentes de operações especiais, para conduzir a abordagem a partir de lanchas rápidas. Os disparos de advertência em direção ao barco brasileiro teriam sido feitos por metralhadoras 12.7 mm ou por um dos canhões de 100 mm.

 

Navio do Rio Grande do Sul é apreendido no Uruguai

https://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Internacional/2019/1/671001/Navio-do-Rio-Grande-do-Sul-e-apreendido-pela-Marinha-do-Uruguai-por-pesca-ilegal

Fragata do Uruguai abriu fogo contra navio pesqueiro do Brasil

https://sustentabilidade.estadao.com.br/noticias/geral,fragata-do-uruguai-abriu-fogo-contra-navio-pesqueiro-do-brasil,70002680052

Marinha uruguaia apreende barco de pesca brasileiro

https://www.infodefensa.com/latam/2019/01/15/noticia-marinha-uruguaia-apreende-barco-pesca-brasileiro.html

 

Veja também

NOTICIAS DA MARINHA DO BRASIL

Operação Verão 2018/2019. Lançamento do Submarino  Riachuelo. Equipe brasileira de natação.     A partir ...

FORÇA DE SUPERFÍCIE

Marinha desprioriza submarino nuclear para investir nos meios de superfície.     A chamada Alta ...