FIM DO DEFESO DA SARDINHA-VERDADEIRA

Chegou ao fim o defeso da espécie mais pescada no território fluminense, segundo dados da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj): a sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis).

Com o objetivo de recuperar os estoques e promover a pesca sustentável, preservando a espécie, a paralisação anual da captura da sardinha-verdadeira no Sul e Sudeste possui duas etapas… / Crédito: Fiperj.

 

… Uma delas, que terminou, começou no dia 1º de novembro, período de reprodução. A outra acontece entre os dias 15 de junho e 31 de julho, visando o recrutamento – tempo necessário para que os juvenis possam atingir 17 centímetros, tamanho mínimo para a pescaria / Crédito: Seafood Brasil

 

Chegou ao fim o defeso da espécie mais pescada no território fluminense, segundo dados da Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj): a sardinha-verdadeira (Sardinella brasiliensis). Regulamentada pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a instrução normativa nº 15, de 2009, libera a pesca, a comercialização e o transporte desse recurso pesqueiro no litoral que vai do estado do Rio de Janeiro até Santa Catarina.

Com o objetivo de recuperar os estoques e promover a pesca sustentável, preservando a espécie, a paralisação anual da captura da sardinha-verdadeira no Sul e Sudeste possui duas etapas. Uma delas, que terminou, começou no dia 1º de novembro, período de reprodução. A outra acontece entre os dias 15 de junho e 31 de julho, visando o recrutamento – tempo necessário para que os juvenis possam atingir 17 centímetros, tamanho mínimo para a pescaria.

Segundo dados do Monitoramento da Pesca – Estatística Pesqueira, feito pela Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) em 16 municípios fluminenses, a sardinha-verdadeira representou mais de 61% da produção estadual monitorada em 2014, com 46.931,19 toneladas desembarcadas.

A Fundação lembra que o aumento da produção depende do sucesso da medida, por isso não se deve consumir a sardinha fresca nesse período.

“O período de defeso é uma grande conquista para a pesca, pois não só possibilita o aumento da produção como protege o meio ambiente, proporcionando a recuperação dos estoques e a manutenção da rentabilidade da pesca para as gerações futuras”, explicou o presidente da Fiperj, Vicenildo Medeiros.

Pesca da sardinha-verdadeira é liberada no Rio de Janeiro

http://www.fiperj.rj.gov.br/index.php/noticia/detalhe/950

Presidente Vicenildo Medeiros se reuniu com servidores da instituição.

http://www.fiperj.rj.gov.br/index.php/noticia/detalhe/941

Veja também

CRISE DA SARDINHA

CRISE DA SARDINHA Se a sardinha sumiu, não tem problema. Ela está em algum lugar ...

SARDINHAS NA PRAIA

Quase no fim do ano, o Rio viu cardumes de sardinha promoverem um balé nas ...