FANTÁSTICO PEIXE FAKE

Pauta do “peixe fake” no Fantástico ajuda ou atrapalha o consumo de pescado no Brasil?

A projeção dada pelo Fantástico, às vésperas da época de maior consumo de pescado no País, gerou apreensão e críticas de entidades representativas / Crédito: Seafood Brasil

A reportagem do Fantástico que foi ao ar no dia 14/04 chamou atenção do consumidor para a compra de pescado na Semana Santa. O foco era na pesquisa realizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que chegou a uma conclusão grave: de cada dez peixes vendidos em alguns Estados, quatro seriam falsos.

A projeção dada pelo Fantástico, às vésperas da época de maior consumo de pescado no País, gerou apreensão e críticas de entidades representativas. A Associação Brasileira de Fomento ao Pescado (Abrapes), declarou que “acreditam numa imprensa livre e que deve agir de forma imparcial com o intuito de melhor informar a população” e também são favoráveis às praticadas por órgãos públicos regulatórios, como o Mapa, Inmetro e Anvisa, desde que essas ações sejam realizadas sobre os preceitos da lei.

Entretanto, a entidade considera que “reportagens como a veiculada no Fantástico apenas tiveram o intuito de denegrir a imagem do pescado, trazendo informações contraditórias e imprecisas, além de generalizar todo o comércio de pescado realizado no Brasil, taxando as empresas que atuam neste segmento como ‘fraudulentas’, o que não condiz com a realidade do setor”.

Segundo a Abrapes, os estabelecimentos que não ofertam produtos de qualidade e agem ilegalmente, devem ser punidos e até proibidos de exercerem suas atividades, sejam eles de qualquer setor.

“Temos convicção de que empresas que fraudam os consumidores existem em todos os ramos de atividade, seja na carne bovina, aves, suína ou pescado, contudo as mesmas são exceções, jamais a regra”, afirmou.

Consultado, o presidente da Associação Brasileira da Piscicultura (PeixeBR), Francisco Medeiros, considera que matérias assim atrapalham o consumo de pescado no País. Para ele, a necessidade é que o Mapa faça essa inspeção diariamente e não apenas na época do aumento de consumo.

            “[Parte dos] produtos identificados vem de frigoríficos com Serviço de Inspeção Federal, ou seja, a responsabilidade da fiscalização é do Mapa. Então esperamos que essa fiscalização seja durante todo o ano e não somente no período de Quaresma.”

Ele reconhece que há fraudes, porém. “Provavelmente esses dados encontrados agora são bem inferiores à realidade, precisamos de mais fiscalização porque a maioria dos empresários são corretos, mas infelizmente temos alguns que continuam trabalhando ilegalmente”, finalizou.

 

Fantástico Peixe Fake

http://seafoodbrasil.com.br/pauta-peixe-fake-fantastico-ajuda-ou-atrapalha-o-consumo-de-pescado-brasil/

Reportagem do Fantástico

https://globoplay.globo.com/v/7540231/

Veja também

SAP SUSPENDE NOVAS AUTORIZAÇÕES PARA PESCA DE ATUM

A suspensão de emissão de autorização de pesca não se aplica às permissões prévias emitidas ...

QUALIDADE DE PESCADO

Fiperj participa de palestra sobre a qualidade do pescado. O evento, gratuito, apresentou o conceito ...