EXTINÇÃO MILIONÁRIA

Um milhão de espécies de plantas e animais estão ameaçadas de extinção, aponta ONU. Estudo envolveu 145 cientistas de 50 países e revisou mais de 15 mil pesquisas. Todo mundo vai sair perdendo.

Três quartos do ambiente terrestre e cerca de 66% do ambiente marinho foram significativamente alterados por ações humanas / Foto: Maxim Blinko v/ Shutterstock.com
Abelha pousa em uma flor em um campo na cidade de Maintal, na Alemanha (Arne Dedert/DPA/AFP)
Peixes nadam perto de um recife de corais em Cayo de Agua, no arquipélago Los Roques, Venezuela (Fernando Llano/AP)

Um milhão de espécies de animais e plantas estão ameaçadas de extinção, segundo o relatório da Plataforma Intergovernamental de Políticas Científicas sobre Biodiversidade e Serviços de Ecossistema (IPBES). A plataforma da Organização das Nações Unidas (ONU) contou com 145 cientistas de 50 países, no que é o considerado o relatório mais extenso sobre perdas do meio ambiente.

O estudo foi feito com base na revisão de mais de 15 mil pesquisas científicas e fontes governamentais. Os cientistas destacam cinco principais causas de mudanças de grande impacto na natureza nas últimas décadas:

  • perda do habitat natural
  • exploração das fontes naturais
  • mudanças climáticas
  • poluição
  • espécies invasoras

Desde 1900, a média de espécies nativas na maioria dos principais habitats terrestres caiu em pelo menos 20%. Mais de 40% das espécies de anfíbios, quase 33% dos corais e mais de um terço de todos os mamíferos marinhos estão ameaçados. Pelo menos 680 espécies de vertebrados foram levadas à extinção desde o século 16.

“Ecossistemas, espécies, populações selvagens, variedades locais e raças de plantas e animais domesticados estão diminuindo, deteriorando-se ou desaparecendo. A rede essencial e interconectada da vida na Terra está ficando menor e cada vez mais desgastada”, disse o Prof. Josef Settele, um dos pesquisadores que participou do relatório. “Esta perda é um resultado direto da atividade humana e constitui uma ameaça direta ao bem-estar humano em todas as regiões do mundo”.

O relatório diz ainda que desde 1980 as emissões de gás carbônico dobraram, levando a um aumento das temperaturas do mundo em pelo menos 0,7 ºC.

Ainda de acordo com os cientistas, a perda de biodiversidade não é apenas uma questão ambiental, mas também uma questão de desenvolvimento, econômica, de segurança, social e moral.

Segundo o relatório, as atuais tendências negativas impedirão em 80% o progresso das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, relacionadas a pobreza, fome, saúde, água, cidades, clima, oceanos e terra.

Um milhão em extinção
https://g1.globo.com/natureza/noticia/2019/05/06/um-milhao-de-especies-de-plantas-e-animais-estao-ameacadas-de-extincao-segundo-relatorio-da-onu.ghtml

Há um milhão de espécies em risco de extinção | VÍDEO
https://ionline.sapo.pt/artigo/655944/ha-um-milhao-de-especies-em-risco-de-extincao-video?seccao=Portugal

Human society under urgent threat from loss of Earth’s natural life
https://www.theguardian.com/environment/2019/may/06/human-society-under-urgent-threat-loss-earth-natural-life-un-report

Veja também

T. S. ELIOT E AS MUITAS VOZES DO MAR

Em “Desolation Row”, Bob Dylan enfileira personagens altamente desolados, deslocados: o circo está na cidade, ...

PEIXE DO FIM DO MUNDO

Peixe-remo vive em águas profundas e seu aparecimento na superfície pode indicar que grandes desastres. ...