PETRÓLEO BRANCO

“Percebi que o pó era o eixo em torno do qual tudo girava. A ferida tinha somente um nome. Cocaína. O mapa do mundo era traçado, sim, pelo petróleo, aquele que é preto, do qual estamos acostumados a falar, mas também pelo petróleo branco, como é chamado pelos chefões nigerianos. O mapa do mundo é construído em cima do combustível, o dos motores e o dos corpos. O combustível dos motores é o petróleo, o dos corpos é a cocaína”, escreve Roberto Saviano, um escritor jurado de morte pela Camorra.

.

“Zero Zero Zero” é a mais fina, pura e cara farinha de trigo, bem como a gíria pela qual os traficantes europeus se referem à cocaína de melhor qualidade. Roberto Saviano traça um painel impressionante de como o pó branco liga as principais praças comerciais do mundo e impõe suas tenebrosas regras, seus códigos morais e exércitos, direta ou indiretamente, a todos nós / Capa da edição italiana/Feltrinelli

.

Roberto Saviano: “Não existe mercado no mundo mais rentável que o da cocaína. Não existe investimento financeiro no mundo que frutifique como investir em cocaína. Nem mesmo as altas recordes de ações são comparáveis aos ‘juros’ que rende o pó” / Imagem: Paraná Portal – UOL

.

Investigadores ingleses descobriram que todas as amostras de camarões testados numa área rural no este da Inglaterra possuíam, entre outras drogas, cocaína e pesticidas ilegais no seu sistema / Imagem: Kcris Ramos/ Getty Images

.

A Guarda Costeira dos Estados Unidos divulgou um vídeo gravado no dia 18 junho em que aparece a perseguição em águas internacionais, no oceano Pacífico, de um submarino carregado de drogas. Nas imagens se vê como um dos agentes pula sobre o submarino e esmurra a escotilha até que um dos tripulantes a abre. Segundo a agência Reuters, a bordo havia quase 18 toneladas de cocaína e 423 quilos de maconha / Crédito: New York Daily News

.

Um navio foi invadido por criminosos quando chegava no porto de Santos, litoral de São Paulo. Os criminosos colocaram cocaína para ser transportada até a Europa. Um tripulante foi rendido e amarrado por homens armados que entraram no navio / Crédito: TV UOL

.

Eric Clapton reviu a promessa de não mais tocar “Cocaine” nos shows ao vivo, alegando que a canção pode ser vista agora como uma música antidrogas. Ex-viciado não somente em entorpecentes, mas também em álcool, o guitarrista deixou de tocar a música, escrita por J.J. CALE, depois de ficar “limpo” pela primeira vez / Crédito: Reddit

.

Roberto Saviano: “Não dá para fazer tráfico de cocaína com sindicatos e projetos industriais, com subsídios do Estado e normas impugnáveis pelos tribunais. Você vence se for o mais forte, o mais esperto, o mais organizado, o mais armado”. / Al Pacino numa cena do filme “Scarface” – Crédito: musicbanter.com

.

Numa entrevista ao jornal “La Vanguardia”, de Barcelona, Roberto Saviano admite que se arrependeu de ter publicado o livro “Gomorra — A História Real de um Jornalista Infiltrado na Máfia Napolitana” (Bertrand Brasil, 2009). A Camorra jurou-o de morte por ter revelado seus segredos — certamente mais ao mundo do que à polícia da Itália. “Não renego o livro, mas, se pudesse voltar atrás, não o teria publicado. Deveria ter sido mais prudente. A Itália é um país cruel. Não permite que se retrate sua realidade — só que se fale de sua comida, de seus museus, de seus céus. Se contam o que compromete essas maravilhas, te odeiam.”

Saviano publicou “ZeroZeroZero” (Companhia das Letras, 2014) e expandiu u seu campo de denúncia: agora é a Terra inteira. “É preciso entender onde nascem os gemidos do planeta Terra contemporâneo, suas rotações, seus fluxos, seu sangue, sua ferocidade, seu percurso inicial. O que vivemos hoje, a economia que regula nossas vidas e nossas escolhas, é mais determinado pelo que Félix Gallardo “El Padrino” [México] e Pablo Escobar “El Mágico” [Colômbia] decidiram e fizeram nos anos 1980 do que pelo que decidiram e fizeram Reagan e Gorbatchóv. Pelo menos, eu penso assim.”

 Saviano afirma que os cartéis começaram a guerrear já no início dos anos 1990 e, de peixes pequenos, viraram tubarões brancos das drogas.  “Uma guerra deflagrada longe dos ecos midiáticos, já que muito pouca gente acreditava na existência de cartéis do narcotráfico. No entanto, à medida que o conflito se tornava mais sanguinário, o nome de seus protagonistas conquistava fama e popularidade. Tubarões. Tubarões que, para dominar o mercado das drogas, que só no México hoje movimenta entre 25 e 50 bilhões de dólares por ano, estão corroendo a América Latina desde seus alicerces. A crise econômica, as finanças devoradas pelos derivativos e pelos capitais tóxicos, o enlouquecimento das Bolsas: em quase toda parte estão destruindo as democracias, destroem o trabalho e as esperanças, destroem créditos e vidas. Mas o que a crise não destrói — ao contrário, fortalece — são as economias do crime.”

A formação dos cartéis é um universo paralelo. “O mundo contemporâneo começa ali, nesse big bang moderno, origem dos fluxos financeiros imediatos. Choque de ideologias, choque de civilizações, conflitos religiosos e culturais são apenas capítulos do mundo. Mas se olharmos através da ferida dos capitais criminosos, todos os vetores e os movimentos se tornam diferentes. Se ignorarmos o poder criminoso dos cartéis, todos os comentários e as interpretações da crise parecem se basear num equívoco. Esse poder, temos de olhá-lo nos olhos, encará-lo bem, para compreendê-lo. Ele construiu o mundo moderno, gerou num novo cosmos.”

A cocaína é mais rentável que a Apple. “Não existe mercado no mundo mais rentável que o da cocaína. Não existe investimento financeiro no mundo que frutifique como investir em cocaína. Nem mesmo as altas recordes de ações são comparáveis aos “juros” que rende o pó. Em 2012, ano de lançamento do iPhone 5 e do iPad míni, a Apple se tornou a empresa mais capitalizada que já se viu numa lista de ações. As ações da Apple subiram 67% num só ano. Um aumento notável para os números da finança. Se você tivesse investido mil euros em ações da Apple no início de 2012, agora [2013] você teria 1670 euros. Nada mal. Mas se tivesse investido mil euros em cocaína no início de 2012, você teria agora 182 mil euros: cem vezes mais do que investindo na ação recordista do ano!”

“A cocaína é um bem anticíclico. A cocaína é o verdadeiro bem que não teme nem a escassez de recursos nem a inflação dos mercados”, escreve Saviano.  “Há muitíssimos cantos do mundo que vivem sem hospitais, sem web, sem água corrente. Mas não sem pó. Diz a ONU que em 2009 foram consumidas 21 toneladas de cocaína na África, catorze na Ásia, duas na Oceania. Mais de 101 toneladas em toda a América Latina e Caribe. Todos querem, todos consomem, todos os que começam a usá-la precisam dela. As despesas são mínimas, colocá-la é imediato, altíssima a margem de lucro. A cocaína se vende mais facilmente do que o ouro, e seus ganhos podem superar os do petróleo. O ouro necessita de mediadores e de tempo para as contratações; o petróleo de poços, refinarias, oleodutos. A cocaína é o último bem que permite a acumulação originária de capitais.”

Sim, nada mais rentável que a cocaína. Nada mais poderoso. “Quem aposta na cocaína acumula em poucos anos riquezas que em geral as grandes holdings conseguiram em décadas de investimentos e especulações financeiras. Se um grupo empresarial conseguir pôr as mãos na cocaína, deterá um poder impossível de alcançar com qualquer outro meio. Uma aceleração que nenhum outro motor econômico pode proporcionar. Por isso, onde a cocaína é a economia de escala, não existe nada além do choque feroz e violento. Aqui não há mediação. Ou tudo ou nada. E tudo dura pouco. Não dá para fazer tráfico de cocaína com sindicatos e projetos industriais, com subsídios do Estado e normas impugnáveis pelos tribunais. Você vence se for o mais forte, o mais esperto, o mais organizado, o mais armado. Para qualquer empresa vale a regra de que, quanto mais esticar o elástico, mais você consegue se impor no mercado. Se você conseguir esticar esse elástico ainda um pouco mais com a coca, então poderá vencer em qualquer outro setor. Só a lei pode arrebentar o elástico. Mas mesmo quando a lei descobre a raiz criminosa e tenta extirpá-la, é difícil encontrar todas as empresas legais, os investimentos imobiliários e as contas bancárias que foram adquiridos graças à tensão extraordinária obtida pelo pó branco.”

Esse é o caminho para se tornar um “Rockefeller do pó”. “Para as famílias mais fortes, o pó funciona com a facilidade de um caixa eletrônico. Tem um shopping center à venda? Você importa a cocaína e um mês depois tem o dinheiro para concluir a transação. A cocaína é a resposta universal para a necessidade de liquidez. A economia do pó cresce desmesuradamente e chega a toda parte.”

Roberto Saviano, através da palavra, da pesquisa e da coragem pessoal, destila seu veredicto sobre a ilusão doentia e o falso brilho da coca: “Percebi que o pó era o eixo em torno do qual tudo girava. A ferida tinha somente um nome. Cocaína. O mapa do mundo era traçado, sim, pelo petróleo, aquele que é preto, do qual estamos acostumados a falar, mas também pelo petróleo branco, como é chamado pelos chefões nigerianos. O mapa do mundo é construído em cima do combustível, o dos motores e o dos corpos. O combustível dos motores é o petróleo, o dos corpos é a cocaína.”

Depois dessa sentença, só resta pensar numa rota de fuga dessa prisão, um plano para escapar desse círculo vicioso, buscar novas fontes de energia limpa, sonhar uma humanidade sem a maldição do petróleo – e da cocaína.

Roberto Saviano: ZeroZeroZero
https://www.companhiadasletras.com.br/trechos/13447.pdf

A perseguição de um submarino carregado de drogas
https://brasil.elpais.com/brasil/2019/07/12/videos/1562928548_842459.html

Coast Guard releases video of $232 million cocaine bust on moving submarine
https://thehill.com/policy/defense/452763-coast-guard-releases-video-of-232-million-cocaine-bust-on-moving-submarine

Homem compra caixa de sabão em pó com cocaína em mercado
https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/07/15/homem-compra-caixa-de-sabao-em-po-com-cocaina-dentro-na-zona-leste-de-sp.ghtml

Criminosos colocam cocaína em navio em Santos
https://tvuol.uol.com.br/video/criminosos-colocam-cocaina-em-navio-04024E99396EDCA96326

Pacific nations are ‘victims’ of Australian and New Zealand appetite for drugs
https://www.theguardian.com/world/2019/jun/26/australia-and-new-zealand-urged-to-step-up-fight-against-pacific-drug-trade

Eric Clapton: “Cocaine”
https://whiplash.net/materias/news_906/044880-ericclapton.html

The 10 Best Songs About Cocaine
https://www.phoenixnewtimes.com/music/the-10-best-songs-about-cocaine-6607659

Scarface 1983 Cena Intro
https://www.youtube.com/watch?v=eQRsALB0i50&list=PL3SZUdVFvo5mF8SiWn2-gqGPahpixbhat

Scarface 1983 Cena Final
https://www.youtube.com/watch?v=k9y5-zdcnp0&list=PL3SZUdVFvo5mF8SiWn2-gqGPahpixbhat&index=28

Narcos – Trailer oficial 2 legendado – Netflix [HD] https://www.youtube.com/watch?v=GeTzNdlAEA0

Tijuana | Trailer da temporada 01 | Dublado (Brasil) [HD] https://www.youtube.com/watch?v=lDgqGMNy7PE

Traffic Trailer (2000)
https://www.youtube.com/watch?v=gjpadtJs9QA

Veja também

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

O PEIXE DENTRO DE NÓS

Somos todos Filhos de Gaia, da Mãe Terra, o verme, o peixe, o tigre, o ...

FÁBIO HAZIN E O MONITORAMENTO DE TUBARÕES

“Já aconteceu de marcarmos tubarões em Fernando de Noronha e sua marca ser recuperada na ...