TAMBAQUI CONQUISTA BRASÍLIA

Em Brasília, Festival Tambaqui dá visibilidade ao peixe amazônico. Seis toneladas de tambaqui (o equivalente a 4 mil bandas) foram assadas   e distribuídas ao público. Brasilienses enfrentaram filas grandes para participar do evento.

.

Segundo os organizadores, cinco mil pessoas estiveram no evento. Quatro mil delas receberam uma banda do peixe assado. Outras mil passaram no local para prestigiar o festival e conhecer mais sobre a espécie / Crédito: SAP
Já na noite do dia 6, o jantar de lançamento do Festival contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro, do governador de Rondônia, Marcos Rocha, outras autoridades e representantes do setor / Crédito: Agência Brasil
A servidora pública Marisa Antunes, 37 anos, trabalha na área central e foi prestigiar o evento nesta manhã. “Vou garantir o almoço. A cara está ótima, e o cheiro, melhor ainda. Esperamos que ocorra outras vezes”, destacou / Crédito: Metropoles
“O brasileiro, quando vai ao restaurante, ele pede o salmão do Chile, ele pede bacalhau da Noruega, ele conhece até o pangaço do Vietnã e não conhece o tambaqui brasileiro”, declarou o secretário Jorge Seif Jr./ Crédito: Metropoles
Os peixes do festival foram doados pela Associação de Criadores de Peixes do Estado de Rondônia (Acripar), Zaltana Pescados e Agrofish. Em 2018, a comercialização do tambaqui movimentou de R$ 450 milhões a R$ 500 milhões no estado Crédito:/ Metrópoles
Cada pessoa tinha direito a uma banda do pescado. Para recebê-la, o interessado precisava doar um quilo de alimento não perecível. Eles também puderam saborear pratos à base de tambaqui (almôndegas, creme e caldo) preparados pela Emater-DF, com o apoio da Ceasa / Crédito: Metrópoles

Cerca de seis toneladas de tambaqui foram distribuídas no dia 7 de agosto durante o Festival Tambaqui da Amazônia, na Esplanada dos Ministérios. A iniciativa foi realizada pelo Ministério da Agricultura, com apoio dos governos de Rondônia, do Distrito Federal e do Sebrae com o objetivo de promover o consumo desse pescado.

Segundo os organizadores, cinco mil pessoas estiveram no evento. Quatro mil delas receberam uma banda do peixe assado. Outras mil passaram no local para prestigiar o festival e conhecer mais sobre a espécie. Eles também puderam saborear pratos à base de tambaqui (almôndegas, creme e caldo) preparados pela Emater-DF, com o apoio da Ceasa. Ao todo, foram distribuídas 2,5 mil degustações.

 O secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, classificou o evento como um sucesso. “O brasileiro, quando vai ao restaurante, ele pede o salmão do Chile, ele pede bacalhau da Noruega, ele conhece até o pangaço do Vietnã e não conhece o tambaqui brasileiro. Então, querendo motivar e promover o produtor nacional, o produto e o consumo de um produto 100% da Amazônia, é que nós realizamos esse grande evento”, declarou.

Em Rondônia, o “Churrasco do Tambaqui” ocorre há três anos. Na avaliação do ministro interino da Agricultura, Marcos Montes, esse tipo de manifestação cultural deve ficar cada vez mais forte. “O Brasil precisa entender que tem realmente que consumir mais peixe. Podemos fazer do peixe uma grande matriz econômica e Rondônia pode ser exemplo para o Brasil todo”, disse.

O festival também foi comemorado pelo setor produtivo. De acordo com Daniel Pereira, superintendente do Sebrae Rondônia, o evento ajuda a fortalecer os pequenos produtores e contribui para que o peixe passe a ser comercializado e produzido em outras áreas do país.  “No estado de Rondônia, nós temos médios produtores, mas a maioria é de  pequenas propriedades da agricultura familiar. É algo que pode ser praticado em toda a Amazônia. Temos um potencial fantástico e uma grande fonte de alimento de alta qualidade para poder alimentar bem os brasileiros”.

Cada pessoa tinha direito a uma banda do pescado. Para recebê-la, o interessado precisava doar um quilo de alimento não perecível. A copeira Maria Neres chegou cedo e garantiu o tambaqui assado. “Gosto bastante desse peixe, mas nem sempre é fácil encontrá-lo em Brasília. Não podia perder essa oportunidade”, disse. Sandra Tavares, que é colega da copeira e trabalha como recepcionista, também aprovou a iniciativa: “Eu já conheço o tambaqui e recomendo. É gostoso frito, assado, ao molho… Todo mundo tem que experimentar esse peixe um dia”.

Os peixes do festival foram doados pela Associação de Criadores de Peixes do Estado de Rondônia (Acripar), Zaltana Pescados e Agrofish. Em 2018, a comercialização

Festival do Tambaqui distribui seis toneladas de peixe na Esplanada dos Ministérios

http://www.agricultura.gov.br/noticias/festival-do-tambaqui-distribui-seis-toneladas-de-peixe-na-esplanada-dos-ministerios

Em Brasília, Festival Tambaqui dá visibilidade ao peixe amazônico

http://seafoodbrasil.com.br/-em-brasilia-festival-tambaqui-da-visibilidade-ao-peixe-amazonico

Churrasco de tambaqui movimenta Esplanada dos Ministérios

https://www.metropoles.com/distrito-federal/churrasco-de-tambaqui-movimenta-esplanada-dos-ministerios

Veja também

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

CHOCANTES PAPOS ELETRIZANTES

O impactante vídeo do eletrochoque contra a invasão de carpas asiáticas nos EUA.  Proibida no ...

A ENERGIA DO OCEANO VAI MUITO ALÉM DE CHERNOBYL

Grandes grupos de pesquisa estão focados na energia dos oceanos, uma revolução que vem do ...