INCÊNDIOS E DEGELOS

Um dizem que o mundo vai acabar em fogo. Outros garantem que vai ser em gelo. Uns e outros perguntam: Que mundo?

Imagens de satélite mostram as áreas onde mais ocorrem incêndios. A imagem é de 2010, da NASA.
Imagem de satélite dos incêndios atualmente queimando no planeta Terra (Fonte: FIRMS / NASA) É desse ano de 2019.
Uma foto divulgada nas redes sociais por um cientista dinamarquês retrata o processo de derretimento de geleiras no Ártico, que pesquisadores atribuem ao aquecimento global. Imagem impressionante foi captada no dia 13 de junho / Crédito: Steffen Olsen / Reprodução/Twitter
Novo normal” no Ártico. As tempestades estão erodindo as costas livres de gelo, os incêndios de verão estão mais intensos. Enquanto isso, animais lutam cada vez mais para encontrar comida / Crédito: Vita.it

A agência espacial americana divulgou imagens de satélite que mostram a ocorrência de incêndios no mundo. A imagem impressiona pela abrangência de áreas de queimadas ao redor do planeta. A impressão é de que o fogo atinge grande parte da Terra.

As principais áreas de queimada são as florestas boreais no Alasca, Canadá, Rússia, China e Escandinávia, áreas de savana na África, florestas tropicais (Brasil, Indonésia, Costa do Marfim, Tailândia, Laos, Nigéria, Filipinas, Burma e Peru), assim como florestas temperadas nos Estados Unidos e Europa.

No último verão do hemisfério norte, os incêndios atingiram 22 regiões da Rússia, deixando o país coberto por uma nuvem de fumaça. O mesmo acontece em outras partes do mundo e de acordo com especialistas, isto é só o começo de um grande problema.

Pesquisas sugerem que o aumento das temperaturas causadas pelo aquecimento global resultará em incêndios ainda mais frequentes e de maior porte.  Eles estão aumentando em latitudes mais ao norte, em florestas boreais compostas basicamente de árvores coníferas e turfeiras. A razão é que, ao contrário dos trópicos, as latitudes setentrionais estão mais aquecidas e com menos precipitação o que as torna mais suscetíveis ao fogo. Essas são notícias de  2010.

Agora as de 2019. A floresta amazônica está sendo devorada. De acordo com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) do Brasil, que contabiliza incêndios por imagens de satélite, os focos de incêndio em todo o país, até este momento do ano, excedem 83% em relação ao mesmo período de 2018.

Angola, Zâmbia e República Democrática do Congo estão registrando um grande número de focos de incêndio, na verdade, atualmente têm mais ativos do que a Amazônia.

A agência espacial dos Estados Unidos, NASA, diz que desde 21 de agosto passado houve mais de 7.000 incêndios em Angola e 3.395 na República Democrática do Congo, onde predominam as áreas de savana.

Os incêndios na Sibéria também estão contribuindo significativamente para as mudanças climáticas. Desde o início do ano, as chamas queimam um total de 13,1 milhões de hectares.

A Indonésia é outro país com um dos ecossistemas mais ricos do planeta, mas o quinto maior emissor mundial de gases do efeito estufa e sofre uma das maiores taxas de desmatamento, de acordo com os dados mais recentes do Global Forest Watch.

DEGELOS – O degelo no extremo norte da Terra representa ganhos substanciais para setores econômicos como as indústrias de navegação e de combustíveis fósseis – e ameaça a sobrevivência de espécies como os ursos-polares

O que chamamos de Ártico é, em sua maior parte, um oceano de pouco mais de 14 milhões de quilômetros quadrados, em geral cobertos por gelo. Enquanto o oceano e a atmosfera se aquecem, o gelo marinho ártico encolhe – cerca de 13% por década desde 1979, segundo a Nasa, a agência espacial americana. O albedo – a superfície branca e brilhante do gelo – está dando lugar ao oceano escuro, o que significa que a luz solar está sendo absorvida, e não refletida, e isso amplifica o efeito do aquecimento.

Segundo um relatório divulgado em 2017 por cientistas do governo dos EUA, essas “mudanças rápidas e dramáticas” estão introduzindo um “novo normal” no Ártico. As tempestades estão erodindo as costas livres de gelo, os incêndios de verão estão mais intensos. Enquanto isso, animais lutam cada vez mais para encontrar comida.

2010: Incêndios no planeta

https://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/satelite-da-nasa-mostra-incendios-no-planeta/n1237787062469.html

2019: Não é só a Amazônia. O que distingue os diferentes incêndios no planeta

http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/592141-nao-e-so-a-amazonia-o-que-distingue-os-diferentes-incendios-no-planeta

 4 consequências graves do degelo do Ártico

 https://www.youtube.com/watch?v=4_Zj2e77NgQ

Foto feita por cientista oferece imagem dramática de degelo no Ártico

https://gauchazh.clicrbs.com.br/ambiente/noticia/2019/06/foto-feita-por-cientista-oferece-imagem-dramatica-de-degelo-no-artico-cjx24hsnx00o701o988zwap1e.html

O Ártico derrete e abre novas rotas de exploração

https://www.revistaplaneta.com.br/o-artico-derrete-e-abre-novas-rotas-de-navegacao/

Robert Frost: Fogo e gelo

http://culturafm.cmais.com.br/radiometropolis/lavra/robert-frost-fogo-e-gelo

Veja também

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

NOVEMBRO AZUL

Novembro Azul é um movimento mundial que acontece durante o mês de novembro para reforçar ...

MEMÓRIA DA ÁGUA

A ciência ainda desconhece qual é a origem da água. A teoria atual é que ...