O PREÇO DO DIESEL – SAPERJ

O PREÇO DO DIESEL

A regra que mudará o transporte de carga no mundo e pressionará o preço do diesel para cima. Se medida for respeitada, deve ocorrer uma redução anual de aproximadamente 8,5 milhões de toneladas de óxidos de enxofre emitidos por navios, mas combustíveis podem ficar mais caros.

Organização Marítima Internacional das Nações Unidas reduz em 77% o limite de emissões de enxofre nas emissões produzidas pelos navios — Foto: Getty Images
Se medida for respeitada, deve ocorrer uma redução anual de aproximadamente 8,5 milhões de toneladas de óxidos de enxofre — Foto: Getty Images

Uma nova regra para o transporte marítimo no mundo entrou em vigor no primeiro dia de 2020 foi descrita como “histórica” ​​e com potencial de “salvar vidas”. Mas também deve, segundo analistas, pressionar para cima os preços do óleo diesel.

A Organização Marítima Internacional das Nações Unidas (OMI) — o órgão regulador da indústria mundial de navegação comercial — aumentou a restrição ao teor de enxofre que pode estar presente nos combustíveis para navios.

Até agora, era permitido 3,5% de enxofre no combustível de navio, mas a regra conhecida como OMI 2020 reduz o máximo para 0,5%.

“O novo limite significará uma redução de 77% no total de emissões produzidas pelos navios, o que equivale a uma redução anual de aproximadamente 8,5 milhões de toneladas de óxidos de enxofre”, diz a OMI.

Reduzir a presença de enxofre limita a emissão no ambiente de pequenas partículas que se formam na queima do óleo combustível.

Essas partículas poluentes estão relacionadas à asma, derrames cerebrais, câncer de pulmão e outras doenças pulmonares e cardiovasculares, além da geração de chuva ácida e acidificação dos oceanos.

Para Bill Hemmings, da Federação Europeia de Transportes e Meio Ambiente, é uma “decisão histórica” ​​que “salvará milhões de vidas nas próximas décadas”, disse ele à agência Reuters.

Mas por trás das boas notícias há um custo que não é tão óbvio e tem potencial de impactar o consumidor comum, como alertam os analistas do setor de transporte marítimo comercial.

O que os navios terão de fazer? – O principal tipo de hidrocarboneto usado pela indústria naval como combustível é o “óleo combustível pesado”, um derivado do resíduo da destilação do petróleo cru, explica a OMI.

Os óxidos de enxofre (SOx) — conhecidos por seus danos à saúde humana — são liberados na atmosfera quando o combustível queima.

Como parte de uma redução gradual iniciada em 2005, a regra OMI 2020 reduzirá significativamente a emissão de SOx, buscando “grandes benefícios para a saúde global e o meio ambiente, especialmente para populações que vivem perto de portos e costas”, explica a entidade da ONU.

O limite não é o mais rigoroso da indústria, já que está em vigor um de 0,1% em áreas do litoral do Mar Báltico, Mar do Norte, na costa dos EUA, Canadá e regiões do Mar do Caribe, perto das ilhas americanas.

Agora, o setor de navegação terá de obter novas misturas de óleo combustível que atendam ao limite de 0,5%, como as já disponíveis no mercado para o limite de 0,1%, instalar sistemas de limpeza de gases que reduzam a emissão de enxofre ou, em último caso, usar outro combustível.

 

 Leia mais:

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-50969108

 

Veja também

EMBARCANDO NA REAL

Precisamos decidir, para o bem de todos, que a pesca não tem nada a ver ...

UMA PRAIA, UMA GAROTA, UM TUBARÃO

A praia é deslumbrante: uma baía pequena e isolada, com ondas de um azul-turquesa cristalino ...

ARMADORES E INDÚSTRIA DA PESCA

Plano Safra 20/21 deixa de fora armadores e indústria da pesca. Aquicultores e pescadores têm ...

DATA MAGNA DA MARINHA

Em 11 de junho de 2020 foi comemorado os 155 anos da Batalha Naval do ...